domingo, 17 de dezembro de 2006

Paulo Henriques Britto

Idílio

Um sonho, musculoso e maternal,
um sonho quer pacificar o mundo.

Desejo de formas claras e puras,
de nitidezes simples, minerais,
certezas retilíneas como agulhas.

Nada de nebuloso, frouxo ou úmido
há de turvar o brilho do cristal
de uma razão sem jaça e sem nervuras,
sem óleos malcheirosos e carnais.

O sonho, sorridente e diurnal,
espasgirá sobre um túmulo de dúvidas
flores estritamente artificiais,
entre diagonais e ângulos agudos
O sonho quer estrangular o mundo.

2 comentários:

Kümmel disse...

Muito bom. É de algum livro dele?

vina apsara disse...

é. Do "Trovar Claro".