domingo, 12 de novembro de 2006

Dália Negra

Excelente pra quem adora suspense: reviravoltas, voice over, clima noir, protagonista gato. As atuações são um pouco teatrais, às vezes. Talvez porque o filme se pareça tanto com um preto-e-branco.
Além disso, a Hillary Swrank num papel feminino é algo estranho: obviamente relacionaram a personagem a um certo lesbianismo. Seria uma dose de ironia?
Mas acho que o que realmente virou minha cabeça foi saber que o assassinato realmente ocorreu e foi alvo de obsessão durante muitos anos, permanecendo o caso aberto até hoje. Pseudo- resoluções ocuparam as loucas mentes dos americanos desde 1947, e o filme é uma delas. Coisas de Hollywood...
Enfim, adorei!

Um comentário:

Paulo Rená disse...

Vou esperar o DVD...