terça-feira, 20 de março de 2007

quem sabe eu não morri?

Nunca me senti particularmente atraída por roubar algo, o que me faz uma pessoa muito estranha. Fico pensando se não é o materialismo que não me atingiu, se todas aquelas horas de yoga realmente me fizeram uma pessoa melhor, se os espíritos me guiam no sentido da iluminação... Mas, invariavelmente a conclusão é muito óbvia: eu não ia conseguir, mesmo. Eu nasci com a infinita incapacidade de mentir para os outros, o que constitui, de longe, o meu pior defeito. Existe arrogância maior do que pensar que tudo o que você diz é verdade?

8 comentários:

Anônimo disse...

É mentira você não conseguir roubar?

Acreditar nas próprias mentiras é uma maneira clássica de escapismo. O que te falta?

Já tentou lucid dreaming como forma de existência paralela?

Eu não consigo mentir. É o meu maior defeito. Deveria conseguir. Uma forma de defesa que não tenho.

Mas, ao contrário... sou quase clépto. Minha consciência pesa muito pouco ao se apropriar de coisas alheias, quando são filhos-da-puta.

W

vina apsara disse...

Não, é verdade, eu simplesmente nao consigo. sinto pena das pessoas que trabalham nos lugares e que têm que arcar com o prejuízo das empresas. Não digo que estou certa, e que essa seja uma virtude. sou só eu. Parece que o esquema é sempre ferrar com o maior numero de pessoas (pessoas de verdade) possível. E quando ferram com você, é quase um passe livre pra ferrar com os outros, você já se sente com razão. Numa dessas, bati na traseira de um carro e fui embora. Droga. O ideal era ter um lugar pra se reciclar, pra voltar a ser a pessoa que voce era antes de passar 28 horas esperando o seu voo sair, ou de receber zilhões de telefonemas diários pra te vender coisas, ou antes de ser assaltado ou sequestrado ou cantado na rua. Cara, essas coisas acabam com a sua identidade. O pior é saber que isso é de propósito.

Anônimo disse...

Ah, entendo.

Mas eu não sou tão assim...
Coisas que já roubei:
Coisas da empresa. Meu chefe rouba e teve que demitir algumas pessoas por isso. Eu não vou?
Van de lotada. SEMPRE dou o cano. O motorista coloca 45 pessoas em uma van para 15 e eu tenho que pagar? No way, baby.

Sou libra por acidente. Talvez devesse ser de Gêmeos. O impulso do roubo aparece. De vez em nunca, mas aparece. Como se eu fosse o Hobin Hood, mas que não passasse a riqueza para os pobres? Blá... eu escrevo pessimamente, espero ter sido claro.

Minha mente é um pouco conturbada. Meu coração crê em valores que minha mente não aceita. Um coração comunista e um cérebro capitalista egoísta que passam o dia todo discutindo e tentando assumir o controle.

Talvez a Igreja tente coibir a vingança por ser um sentimento intrínseco ao homem. É o que eu e você passamos. A sociedade nos deixando loucos diariamente...

Os índios andavam nus. Fazia total sentido.

Beijos,
W

Anônimo disse...

Tá... o texto ficou um pouco sem coerência (sem coesão também hehehe)

Cada parágrafo responde a uma parte do seu comentário, por isso ficou sem sentido.

W

Anônimo disse...

Voltaaaa!!

W

Babi disse...

cara... arrogante ou nao, mas eu nao minto tb, nao sei e digo na lata o que tem que dizer doa a quem doer.

(vc ja testou minha sinceridade uma vez na vida, lembra anos atras?)

beijos!

vina apsara disse...

Lembro. Não foram tantos anos assim...

Nai disse...

eu sei mentir, às vezes. mas eu preciso ensaiar na frente do espelho antes...