segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

236

depois de uma longa espera, voltamos com mais um....

VINADRAMA

apresentando vina, como vina.

rolou uma discussão por aí sobre o blogue. eu lembrei de quando eu fiz - o blogue. foi como o lance da tatuagem - que eu nunca fiz - tava precisando de um nome. foi quando eu entrei naquele curso de literatura de amor - que foi uma bosta - e a professora passou o Colheita, o conto da Nélida Piñon, e pelo menos tinha sido uma coisa feliz que eu tinha feito com aqueles dez reais. (também li aquele conto do herberto helder que eu não supero). (uma merda). me identifiquei com a personagem, como eu me identifico com todas as personagens, sendo eu mesma uma personagem, blábláblásabecomoé. não quis ter feito as coisas diferentes. só queria ter mais amor e menos paçoca pra colocar aqui no blogue, mais amor e menos objetos, e uma perseverança estúpida, como toda perseverança, empregada no intuito de amar, amar perdidamente etc etc.

não faz sentido.

deve ser porque eu bebi.

4 comentários:

Makaeh disse...

cara! vc abriu dois parenteses e dividiu eles com um ponto. genialidade ou alcool?

eu sempre achei que os parenteses tem uma relação genealogica com as aspas...são simbolos tão maternos! eles te abraçam com carinho.

(acho que eu to precisando de um abraço)

lili disse...

acho legal quando você bebe e escreve no blog
=*

vina apsara disse...

gente, vocês são doentes: são sempre esses posts que eu quero apagar depois com um "ninguém merece".

sei lá. talvez eu seja uma pessoa melhor quando eu bebo, e a minha pessoa sóbria não quer admitir.

pra você, maca: ()

júlia disse...

concordo com a lili
acho mais que legal, acho fundamental

eu mesma só escrevo bem assim quando tô passando batata frita em azulejo

mamãe me liga pra me acordar
levanto e ouço o mesmo fado pra tocar

o mar com fim será grego ou romano
o mar sem fim é português

beijinho com cor de jujuba
esperando logo aquele cine-inusitado

viuuuuuuuuuuuuuu