sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

post expresso

oi, gente. bão?

esse post vai ser rápido, só pra não deixar de desejar um feliz ano novo pros sobreviventes da peripécia amorosa e digestiva deste blogue. E também pra não deixar a emoção passar e contar-lhes mais sobre a maravilhosa Ursula le Guin (lê-se como se escreve a parte do "guin", não com a pronúncia francesa, "gã", como bem nos ensina a wikipédia). aliás, nossa completa ignorância a respeito da existência desta tão ilustre construtora de universos é patente, a começar pela ausência de qualquer registro seu na wiki brasileira. pra variar, a gente não sabe o que está perdendo: li primeiro "a mão esquerda da escuridão", depois "a cidade das ilusões" - em uma tradução portuguesa resgatada de um sebo empoeirado na vila mariana - e finalmente, terminado há uns 10 minutos, "os despossuídos" - que seria melhor traduzido como "os despojados", como na edição portuguesa, mas enfim.

achei melhor o primeiro livro - aliás, sensacional, surpreendente, delicioso, sem palavras: um astronauta humano desce num planeta distante do centro da coligação de planetas da qual faz parte, com objetivo de integrá-lo também. só que ursula é filha de um antropólgo, e como tal não é alheia às discussões culturais embutidas em assuntos como.. como... bem, viagens no espaço. e aí você tem feminismo, discussão de formas de governo, etnocentrismo, etc etc etc.

no último, "os despossuídos", dois planetas em órbita um do outro entram em conflito quando um eminente físico resolve entrar em contato com a sua lua, Urrás, o planeta capitalista, de onde seus antepassados sairam para criar uma comunidade idealista e anarquista, que, 170 anos depois, mostra suas limitações.

um post meio sem fôlego, ditado na lan house.

6 comentários:

Paulo Rená da Silva Santarém disse...

Curti a foto da tia Guin.
Cara, Lá vem a Quel com mais indicações legais de leitura. Sério, alguém mais acha que com alguma periodicidade o mundo deveria parar de produzir coisas e dar um tempo pra gente aproveitar. Sim, daí, sei lá, depois ele volta a girar e tudo mais, mas putz, sério, é coisa de mais.
Eu ainda nem li "Grande Sertão: Veredas", sem falar no Primeiras Estórias...

lili disse...

ahh eu quero ler os outros...

Mariana disse...

onde vc encontrou 'os despossuídos', chuchu?

vina apsara disse...

na estante virtual! foi editado pelo circulo do livro, entao tem em tudo quanto é sebo - e é barato!

vina apsara disse...

rená: o problema de verdade é quando você olha pros lados e não tem nenhuma grande idéia de o que ler a seguir...

lili disse...

eu comprei os desposseidos em ingles! ta na internet também =*