quinta-feira, 26 de março de 2009

make my day

colocar um tailleur e ir trabalhar, pra mim, equivale a raspar o cabelo e furar a língua: não há nada mais rebelde nesse mundo imenso. é quase uma violência ao sentido inteiro da minha vida, o que eu gosto aliás, porque de alguma maneira muito estranha, muito destorcida, me prova que eu posso, sim, ser qualquer coisa que eu quiser.

qualquer coisa.

e inventar o contrário de si, que ele seja todos os contrários possíveis, porque não há limite. não existe fim pra aleatoriedade.

4 comentários:

Paulo Rená da Silva Santarém disse...

Quel, você está fazendo a coisa certa se vc consegue pensar "as pessoas do meu trabalho não me olhariam na cara se soubessem o que faço no fim de semana"! Seja o Superman e tenha o Clark Kent como identidade secreta, não o contrário!

vina apsara disse...

ou ié!

Mariana disse...

tá chegando...

Tata Marques disse...

Isso dá uma força!