terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

jornada oscar parte 3

Sangue Negro é um filme raro. A direção é absolutamente fantástica. O som é tão bom que a primeira frase do filme só é dita depois de mais de 11 minutos, mas o silêncio é completamente tomado pelo barulho das máquinas, das picaretas, da respiração. O título em inglês - There will be blood - faz uma promessa que será corroborada pela música durante o filme, uma espécie de thriller de terror com alienígenas. E, o que faz o filme de quase três horas singular, é que a história é tola. Não que não seja interessante, mas é tola: não consegue ocupar bem as três horas. Chega um momento em que o filme começa a se arrastar eternamente.

Se o filme não parece apto a concorrer na categoria Melhor Filme, com certeza é o melhor candidato a melhor ator. Com a enorme duração e a falta de história, o filme se transforma, para o enorme prazer dos espectadores, no show de Daniel Day-Lewis. A atuação é absolutamente fantástica, num papel feito só para ele (o projeto seria abandonado se ele não aceitasse) . Segundo o Imdb, é inspirado no prospector Edward Doheny e inspirado no Conde Drácula. A voz foi tirada de contos orais do início do século vinte.

Enfim, meu Oscar vai pra Daniel Day Lewis, nem que seja pra ele largar de ser sapateiro.


***
Dillon Freasier (who plays H.W. Plainview, the son of the character played by Daniel Day-Lewis) was not an actor; he was an elementary student near the film's West Texas shooting location. On the radio program "Fresh Air with Terry Gross," Paul Thomas Anderson told Gross that when the production was trying to convince Dillon's mother to allow Dillon to be in the movie, his mother wanted to figure out who Day-Lewis was, so she rented a copy of Gangs of New York (2002) (in which Day-Lewis plays a murderous gang leader nicknamed "The Butcher"). She panicked at the idea of her son spending time with the man she saw in that movie, so the ‘There Will Be Blood’ casting department rushed to her a copy of The Age of Innocence (1993), in which Day-Lewis plays a civilized and gentle man.

Um comentário:

Bruno disse...

Chega a entrar pra lista dos "bonitinhos mas ordinários"? (o filme, não o ator :0)).

Se for, holywood adora...