domingo, 2 de março de 2008

resposta aos leitores

júlia, você tem razão, eu sou mesmo muito dramática. Foram anos jogados fora aqueles em que eu decidi me livrar desta horrível condição. O que me sobra, agora, é me afogar em um mar onde hitler ouve Fagner, e toda a breguice do século XIX encontra Leandro e Leonardo e formam esta pequena, mas espaçosa, senhora que vos escreve. Portanto, eu.

Bom, na verdade só vim aqui para dizer que tenho um pequeno problema internético e provavelmente estarei ausente nos próximos... tempos.

Até breve.

3 comentários:

júlia disse...

achei lindo quel
não demore para voltar
se não
desculpe mas eu vou chorar
quem dera ser um peixe
para em seu límpido aquário mergulhar
no rio de lágrimas não me afogar

né não diz aê

júlia disse...

aliás, drama sempre me faz lembrar de uma música entre as minhas favoritas, que a bethânia canta, letra do caetano, chamada exatamente, "drama", é linda, assim:

eu minto
mas minha voz não mente
minha voz soa exatamente
de onde do corpo
da alma de uma pessoa
se produz, a palavra eu

dessa garganta,
tudo se canta
quem me ama?
quem me ama?

adeus, meu olho é todo teu
meu gesto é no momento exato
em que te mato

minha pessoa existe
estou sempre alegre ou triste
somente as emoções

drama!
e ao fim de cada ato
limpo num pano de prato
as mãos sujas do sangue das canções

lili disse...

snif snif
volte logo!