sábado, 16 de maio de 2009

"o risco peculiar assumido pela lírica, entretanto, é que seu princípio de individuação não garante que algo necessário e autêntico venha a ser produzido. ela não tem o poder de evitar por completo o risco de permanecer na contingência de uma existência meramente isolada" (adorno, "palestra sobre lirica e sociedade, p, 66-7).

donde se depreende que o objetivo de toda e qualquer lírica é ser "necessária e autêntica". de superar o nível do individual, como se ele fosse uma contingência nociva.

não é à toa que pra essa gente o blogue seja uma coisa absurda, o espetáculo do narcisismo jovem.

graças a deus.

4 comentários:

Tata Marques disse...

Sua fala coincidiu com meu ataque narcisista.

Pedro Martins disse...

Falta pés-na-bunda desse povo pra eles saberem o que é necessário e autêntico!

vina apsara disse...

o pior é ter que perder meu final de semana lendo esses cretinos...

vina apsara disse...

acabou que caiu JUSTAMENTE esse texto, e eu nao tinha nada de positivo a dizer sobre ele...