quinta-feira, 1 de outubro de 2009

quinta à noite: melancolia

resumo do post, para quem está tão ocupado quanto eu e prefere gastar seu tempo com coisas produtivas, mas passou por aqui por cortesia:
onde se verá um daqueles posts tipo diário, meio depressivo e a outra metade preenchida por um misto de referências aleatórias e um humor quase sutil.

resumo do post, para quem oferece alguma solidariedade:
onde o uso de palavras ao léu postergará por mais alguns momentos a finalização crucial de um trabalho, já postergado anteriormente, mas decisivo.

resumo do post, para os impacientes:
donde se verá uma coleção de resumos, postergando o propriamente dito, que por fim, postergará o trabalho mal pago que dará frutos duvidosos para a saúde mental da interessada.

por fim, o post.

meus colegas de quarto já me sacam em um segundo. literalmente. hoje o mario entrou no quarto e disse: oi. e depois da resposta, concluiu: dormiu a manhã inteira. Es cierto. viver na frente do computador tem se tornado um pouco insuportável, realçando meu comportamento, muitas vezes, exageradamente inconsequente. insaciável e inconsequente, dizia a minha mãe, quando eu ia tomar um sorvete em vez de estudar para a prova. o resultado era sempre o esperado. fracasso.

tenho trabalhado como uma judia, me disse a francesca -- ai, esses malditos europeus, cazzo.

é quase meia noite e hoje:


assisti sunset boulevard, do billy wilder. realmente sensacional. a atriz principal é uma jóia rara e dá vontade de sair por aí falando como ela.


assisti os 5 minutos que faltava para terminar blade runner, um momento postergado pelos últimos 4 anos e que não foram tão comemorados. o que eu gosto mesmo é do cabelo da Rachael, a replicante com sentimentos, mas que ela desfaz no meio do filme em prol daquele permanente nojento que foi moda pelos anos 90.


assisti irma, la douce, do billy wilder, tentando, como muitos, repetir a emoção de assistir "se meu apartamento falasse". fail. mas, pelo menos descobri que o jack lemon é mesmo insuperável e de onde vem todos aqueles trejeitos do ace ventura. jim carrey não é nada...

ontem eu vi vertigo, outra vez, e, merda, como a kim novak era ma-ra-vi-lho-sa. e falando em cabelos legais, encerro o post de hoje com o loiro mais loiro do universo...


marilyn monroe my ass

4 comentários:

Deia disse...

Kim novak, kim novak, kim novak, absolutamente insuperavel nas loiras do hitchcock, grace kelly é nada perto dela... E Gloria Swanson, perfeita... Alias, acho que o William Holden merece sua parte em sunset boulevard... na verdade, o filme todos, eles, wilder, ai, que loucura!
E, de fato, irma la douce não tem a mesma emoção do The apartment mas faz você amar e amar e amar o Jack Lemmon... Agora que você já está amaciada quando for praí vou levar os filmes dele com o Walter Matthau - que são IMPAGÁVEIS E PERFEITOS DESDE OS ANOS 60 até dois velhos rabugentos - e os dramas, ahhhh, os dramas maravilhosos que ele fez... Um dos atores do século.

Deia disse...

ahhhhh e olhando aqui pra minha foto, lembrei: Billy Wilder dirigiu Monroe e Jack Lemmon no mesmo filme: Some Like it Hot (Quanto mais quente melhor que também é uma das atuações memoráveis do Lemmon e direção perfeita do Billy Wilder) e um filme da Marlene Dietrich, Witness for the prosecution... Levo tudo pra você agora em fins de outubro!

LRP disse...

Quinta à noite, insônia tenho estágio às 7. haha

vina apsara disse...

nossa, Deia, valeu MESSSMO pelos filmes. to amando tanto que acho que nao vale mais a pena ir ao cinema: tudo o que tem de melhor já foi feito!!

amei, amei, amei a sua seleção! só queria ter mais tempo para assistir tudo... logo!!!